Passar para o Conteúdo Principal

Eurocidade Cerveira-Tomiño vai concretizar novas metas e sonhos para o futuro

 d8c5348 1 980 2500
04 Outubro 2018

Foi hoje formalmente constituída a Eurocidade Cerveira-Tomiño num ato simples, mas simbólico, em plena Ponte Internacional da Amizade. Mudança de designação perspetiva o trabalho em rede com outras Eurocidade da fronteira do Rio Minho, de forma a partilhar práticas e experiências em prol da qualidade de vida das populações.

Depois da assinatura da Carta da Amizade e da criação da Agenda Estratégica de Cooperação Amizade Cerveira-Tomiño, em 2014, concretizada numa programação anual conjunta de atividades culturais e desportivas, com elevada participação da cidadania (Orçamento Participativo Transfronteiriço e Provedoras Transfronteiriças), Vila Nova de Cerveira e Tomiño deram mais um passo histórico na cooperação e na gestão partilhada de equipamentos e serviços públicos, com a constituição da Eurocidade Cerveira-Tomiño.

O ato oficial decorreu, esta manhã, no meio da Ponte Internacional da Amizade, com a presença dos dois autarcas, Fernando Nogueira e Sandra González, da xefa territorial na Pontevedra da Vice-presidência e Consellería de Presidência, Administracións Públicas e Xustiza da Xunta de Galicia, Marta Mariño, e da vice-presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N), Ester Silva. Também assistiram à sessão pública os representantes da Armada Espanhola e da Marinha Portuguesa, da Comunidade de Trabalho Galicia-Norte de Portugal, as provedoras transfronteiriças, e população em geral.

Lembrando a longa história de cooperação entre as duas vilas e assumindo “um dia de emoção e de otimismo”, a alcaldesa de Tomiño frisou a participação vizinha como pilar fundamental para o êxito da Eurocidade. “Será muito importante que a sintam como sua, como mais uma ferramenta para encontrar soluções partilhadas para necessidades comuns”, afirmou Sandra González, acrescentando: “Temos trabalhado muito e com coração, pelo que esperamos que os dois governos também contribuam para consolidar esta velha aspiração da raia que é o comboio que pode unir o Eixo Atlântico. Um comboio da Coruña a Lisboa que derrube definitivamente fronteiras”.

Para o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, “viver num território transfrontei-riço apresenta-se como um espaço de oportunidade e não de dificuldade”. Fernando Nogueira destacou que a estratégia futura de Cerveira e Tomiño, através da constituição da Eurocidade, visa aprofundar ainda mais as relações entre ambos os concelhos e “ambiciona trabalhar em rede com as outras Eurocidades da fronteira do Rio Minho, assim como participar em projetos mais amplos que envolvem todo o troço Internacional do Rio Minho, como é o caso do novo AECT Rio Minho”. O edil cerveirense frisou “mais um passo histórico nas relações entre Cerveira e Tomiño, mas também entre Portugal e Espanha, com ações que tenham impacto na qualidade de vida e felicidade das populações”.

Por sua vez, a CCDR-N e a Xunta da Galicia, representadas neste ato pelas suas vice-presidentes, manifestaram interesse e disponibilidade para continuar a trabalhar em prol da cooperação transfronteiriça e de um exemplo de pioneirismo nas relações de fronteira como o é Cerveira e Tomiño.

A sessão pública contou com a leitura da adenda à Carta da Amizade Cerveira-Tomiño, necessária para a constituição da Eurocidade, pelas vereadoras da cultura dos dois concelhos, Aurora Viães e Cristina Martinez, contando ainda com momentos musicais, na abertura e encerramento, protagonizados pela Academia de Música de Goián e pela Academia de música Fernandes Fão.

No presente, um dos projetos mais ambiciosos é o Parque da Amizade Cerveira-Tomiño, que vai ligar os dois parques existentes – Castelinho e Fortaleza – através de uma ponte pedonal sobre o rio Minho.