Passar para o Conteúdo Principal

III Simpósio Internacional de Escultura do Minho de 11 a 30 de junho

Img 3394 1 980 2500
04 Junho 2018

Durante 20 dias, seis escultores internacionais vão dar forma a um projeto escultórico que ornamentará os espaços públicos de Vila Nova de Cerveira e de Tomiño, no âmbito da cooperação transfronteiriça. Com caráter bienal, o III Simpósio Internacional de Escultura do Minho decorre de 11 a 30 de junho, no Espaço Fortaleza, em Goián, Tomiño.

Sob coordenação da escultora Lili Pobornikova, a edição 2018 do evento tem como novidades a inclusão, pela primeira vez, de uma escultura elaborada em ferro, que se juntará às tradicionais trabalhadas em pedra, para além de se realizar no mês de junho e não em setembro, de forma a usufruir mais do período de verão.

Entre os 12 projetos apresentados, os dois concelhos selecionaram seis escultores: Zhao Li (China), Zdravko Zdravkov (Bulgária), Georgi Minchev (Bulgária), Ghueorgiu Filin (Itália), Batu Isidore Shiharulidze (Estados Unidos da América) e Remigio Dávila (Espanha). Cada um vai trabalhar, ao vivo, a obra de arte proposta, em plena interação com o público e com a natureza. No final, as esculturas ornamentarão os espaços públicos de Vila Nova de Cerveira e de Tomiño.

Durante a apresentação do III Simpósio Internacional de Escultura do Minho, que decorreu na passada sexta-feira, o autarca cerveirense enalteceu um “projeto ambicioso, mas estimulante porque privilegia o envolvimento e a participação ativa”. “O sucesso advém da aceitação de ambas as populações desta complementaridade em detrimento da competição, acolhendo iniciativas como esta que contribuem para dar sustentabilidade aos conceitos ‘Vila das Artes’ e ‘Terra de Artistas’”, referiu Fernando Nogueira.

A alcaldesa de Tomiño, Sandra Gonzalez, assegurou que “este simpósio é exemplo do bom acolhimento de programações e atividades conjuntas entre Tomiño e Vila Nova de Cerveira; duas populações ligadas histórica e geograficamente, que hoje partilham políticas e consolidam amizades que já existem desde tempos imemoráveis”.

A realização da III edição já revela a conquista de espaço de mais um evento de referência cultural no território comum Cerveira-Tomiño e com projeção internacional. Por último, os presentes agradeceram o trabalho de coordenação da escultora Lili Pobornikova, assim como dos escultores Nando Álvarez e Vítor Reis, contribuindo para dar um nível de qualidade mais elevado ao certame.