Passar para o Conteúdo Principal

Artista romeno apresenta “Sacrifício” na Factory VNC

Exposicao sacrificio 03 08  8  1 980 2500
2019/08/05

“Sacrifício” é o nome da exposição que leva até Vila Nova de Cerveira um dos mais importantes escultores romenos contemporâneos, Mircea Roman. A mostra, que resulta de uma parceria entre a Fundação Bienal de Arte de Cerveira e o Instituto Cultural Romeno em Lisboa, encontra-se patente até 15 de setembro na Factory VNC (antigo edifício dos Bombeiros Voluntários).

No total são apresentadas 11 esculturas de grandes dimensões que têm como denominador comum a utilização de madeira como matéria-prima. “A escultura de Mircea Roman é de grande expressividade, com meios simples: pedaços de madeira, por vezes pintados a púrpura, por vezes raiados onde a forma e conteúdo são fragmentação do corpo e se tornam expressão dramática da alma”, explica o diretor artístico da FBAC, Cabral Pinto.

Sobre as obras de Mircea Roman, o crítico de arte Richard Demarco descreve-as como: "eminentemente atemporais e livres da heresia do pós-modernismo e das táticas chocantes de demasiados artistas contemporâneos que se deixam ser facilmente influenciados pelos movimentos artísticos da moda. Olhem atentamente para as esculturas de Mircea Roman e irão descobrir o seu amor pelo esculpir e pintar na madeira, através do milenário estilo tradicional da arte romena".

Licenciado na Academia de Belas Artes "Ion Andreescu" de Cluj, em 1984, o escultor romeno venceu, em 1992, o Grande Prémio de Escultura da Trienal de Osaka, o mais prestigioso deste tipo no mundo inteiro. No ano seguinte, recebe uma bolsa de estudo da Delfina Studio, que, por 14 anos o fez viver e trabalhar em Londres (onde lhe foi colocado um trabalho monumental, O Homem-barco, nas margens do Tamisa). Mircea Roman representou a Roménia na Bienal de Veneza (1995) no âmbito de uma exposição coletiva, teve exposições individuais em Bucareste, Londres (Centre Point Gallery ACAVA - 1998, Riverside Studios - 2000, Meunier - 2002 etc.) e suas obras encontram-se em prestigiadas coleções públicas e privadas na Europa, América e Ásia.

Datas da exposição: 3 de agosto a 15 de setembro

Horário: segunda a sexta-feira, domingos e feriados: 15h00 – 19h00
sábados: 11h00-13h00 | 15h00-19h00