Passar para o Conteúdo Principal

“We must take action! /Devemos agir!” é o tema da XXII Bienal Internacional de Arte de Cerveira (2022)

Bienal 2022 1 980 2500
2021/09/13

A Bienal Internacional de Arte de Cerveira está de regresso em 2022, de 16 de julho a 31 de dezembro, sob o tema “We must take action! /Devemos agir!”. A sessão de apresentação do evento decorreu no passado sábado, 11 de setembro, na presença do presidente da Fundação Bienal de Arte de Cerveira (FBAC), Nuno Correia, do diretor artístico, Cabral Pinto, e da curadora Helena Mendes Pereira.

Assinalando 44 anos, a bienal mais antiga da Península Ibérica, uma das estruturas de programação artística contemporânea mais relevantes do país, quer também agir e colocar os artistas a pensar o mundo e as emergências globais que a todos afetam. “Refletir sobre questões urgentes como o ambiente e a sustentabilidade é o desafio que iremos lançar à comunidade artística e ao público em geral: “We must take action! /Devemos agir!”, afirma o diretor artístico.

A decorrer entre 16 de julho e 31 de dezembro de 2022, o evento compreende: concurso internacional, artista homenageada, projetos curatoriais, artistas convidados, representações de instituições de ensino superior e atividades complementares como performances, residências artísticas, workshops, ateliers infantis, conferências e debates, visitas guiadas, entre outras iniciativas de educação e mediação cultural.

Destaque para a homenagem a Helena Almeida (1934-2018) que acontece, segundo o diretor artístico, precisamente 38 anos depois da participação da artista na IV Bienal Internacional de Arte de Cerveira, em 1984, na qual foi premiada com a obra «Saída Negra».

Dando continuidade ao processo de transformação digital que marcou a edição de 2020, a XXII Bienal Internacional de Arte de Cerveira irá manter o seu formato “híbrido”, conjugando exposições e eventos de fruição presencial, com atividades no meio digital (entrevistas com artistas, visitas guiadas, performances e intervenções artísticas).

De acrescentar que, segundo o presidente, Nuno Correia, a FBAC se “encontra financeiramente estável” graças ao apoio da República Portuguesa – Cultura | Direção-Geral das Artes, no âmbito da candidatura “Fundação Bienal de Arte de Cerveira: a Arte Contemporânea integrada na sociedade e no mundo” (2020 – 2021 – Apoio Sustentado – Artes Visuais), que totaliza um valor de 294.212€ para o programa de 2021 e 2022.

Recorde-se que, nas últimas décadas, a Bienal Internacional de Arte de Cerveira tem-se afirmado como um dos acontecimentos mais marcantes das artes plásticas no nosso país, sendo um evento de referência para a cultura artística nacional e internacional. Na última edição (2020) foram apresentadas mais de 350 obras de cerca de 370 artistas de 38 países.

#cultura#arte#câmara#bienal
Gabinete de Comunicação da FBAC