Passar para o Conteúdo Principal

Cooperação transfronteiriça pretende intensificar coesão territorial

Alcaldesa e presidente teixeira 1 980 2500
2021/12/23

O Comité de Gestão Estratégica da Eurocidade Cerveira-Tomiño aprovou, na passada sexta-feira, o Plano de Atividades para 2022, com um investimento de 100 mil euros. Elegendo as áreas do meio ambiente e da juventude como prioridade, os autarcas de ambos os concelhos querem ver concretizados projetos que potenciem a participação pública, a gestão partilhada de serviços locais e a dinamização dos recursos endógenos, além da aposta na dinamização da Agenda Estratégica Cerveira-Tomiño e num programa de capacitação e participação em redes de cooperação.

Consciente da enorme importância e valor da cooperação transfronteiriça, após a eleição de 26 de setembro, o Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, Rui Teixeira, encetou contactos com a Alcaldesa de Tomiño, Sandra Gonzalez, e com vários representantes de entidades transfronteiriças, manifestando “o interesse e a vontade de implementar um programa ambicioso de fortalecimento das relações transfronteiriças e que seja levado em consideração pelos governos de Portugal, da Galiza e de Espanha”. “A cooperação transfronteiriça é uma porta aberta para o desenvolvimento dos respetivos territórios, pelo que as principais apostas para 2022 são a juventude e o ambiente, preservando e valorizando o vasto património natural existente e complementar em ambos os concelhos, promovendo políticas de sustentabilidade”, sublinha o autarca cerveirense.

Posição reforçada pela Alcaldesa de Tomiño, Sandra Gonzalez, que explica a área da juventude como uma prioridade de atuação da Eurocidade durante o próximo ano, com o objetivo de “envolver e de comprometer os mais jovens dos dois concelhos com os valores e os princípios de uma Europa democrática, incentivando à reflexão das questões mais prementes para a cooperação transfronteiriça, auscultando as suas opiniões”.

CERVEIRA E TOMIÑO VÃO DINAMIZAR UM CONJUNTO DE ATIVIDADES ORIENTADAS AO ESTÍMULO E AO CRESCIMENTO DA PARCERIA NOS DIVERSOS DOMÍNIOS DA SOCIEDADE

Concluído o projeto cofinanciado pelo Interreg V-A, Vila Nova de Cerveira e Tomiño pretendem intensificar e até alargar as linhas de atuação, pelo que o Plano de Atividades da Eurocidade para 2022 incorpora uma forte componente ambiental, nomeadamente a elaboração do Programa Cerveira-Tomiño Sustentável e do processo de Agenda Urbana em parceria com a RedLab. O objetivo é dar resposta efetiva ao cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e aos desafios ambientais de integração social, mobilidade e conectividade, priorizados à escala europeia para 2021-2027, nomeadamente a economia circular, a transição e a eficiência energética, a promoção da economia local e a preservação do património natural, áreas a ser trabalhadas em conjunto pelos dois municípios.

Mantém-se a aposta na participação pública, procurando um processo de agenda dinâmico, quer pelas entidades públicas e privadas, quer pela população em geral, estando previstas várias ações centradas no impulso à auscultação ativa de ambas as populações, com especial ênfase na reformulação do processo de Orçamento Participativo Transfronteiriço para 2023, na provedoria da cidadania transfronteiriça e na revisitação da agenda estratégica desenhada em 2014, através da sua adaptação à estratégia de desenvolvimento Europa 2030.

Ao longo de 2022, a Eurocidade Cerveira-Tomiño propõe-se ainda a manter o intercâmbio de experiências ao nível da partilha de serviços e de eventos, procurando dinamizar a promoção e respetiva utilização da “Plataforma de Gestão de Serviços Partilhados” - Cerveira-Tomiño Online. Ao nível de eventos, está prevista a realização do Simpósio Internacional de Escultura do Rio Minho, do Certame de Pintura Pintor António Fernandez e da divulgação conjunta das atividades nas respetivas agendas culturais.

O turismo e a produção e comercialização de plantas ornamentais - setores com maior potencial de desenvolvimento conjunto -, também serão potenciados, dado o seu enorme contributo para o desenvolvimento económico, priorizando a valorização dos recursos endógenos dos dois concelhos.