Passar para o Conteúdo Principal

Prove Cerveira: Veado à D.Dinis apresentado como obra de arte gastronómica

Prove cerveira  veado   d.dinis apresentado como obra de arte gastron mica 1 980 2500
2015/03/26

Vila Nova de Cerveira viu nascer um novo ícone gastronómico que associa história e tradição à contemporaneidade: o Veado à D.Dinis. O ‘Prove Cerveira’ foi apresentado, esta tarde, no Auditório da Biblioteca Municipal, pelo presidente da Câmara Municipal, pelo presidente da APHORT, pelo Chefe Vinagre e restaurantes aderentes. Trata-se do primeiro concelho a concluir as iniciativas ‘Chave Cerveira’ e ‘Prove Cerveira’, dinamizadas no âmbito da CIM Alto Minho.
Associado à fundação da vila pelo Rei D. Dinis e recriando a lenda do Rei Cervo, o novo prato gastronómico de Vila Nova de Cerveira representa uma homenagem à respeitosa defesa de todo o património natural do concelho, com um toque atual evocando o conceito de ‘Vila das Artes’.
O chefe Vinagre procedeu à apresentação pública do prato, descrevendo-o como “sem fantasias, arrojado, delicioso e que vai ter um enorme sucesso”. O veado apresenta-se como o elemento principal deste prato refinado que combina a nobre carne e a genuína ruralidade alto-minhota, acompanhado por grelos frescos salteados a reportar para os campos verdejantes que rodeiam Vila Nova de Cerveira, pela broa de milho disposta em forma de escultura, por uma coroa de batatas envolvidas em anéis de cebola translúcidos e caramelizados, recordando os produtos endógenos cerveirenses.
Perante uma plateia de agentes de restauração e hotelaria, o autarca de Vila Nova de Cerveira definiu este prato como “uma obra de arte gastronómica”. Agradecendo a colaboração de todos os parceiros, Fernando Nogueira sublinhou que esta iniciativa vai “dignificar o concelho, a gastronomia e promover os produtos endógenos. Em tempos, os cerveirenses foram conhecidos como ceboleiros, e assim também reativamos essa memória”. Por outro lado, o edil cerveirense realçou o facto deste prato contribuir para dinamizar e apoiar a economia local, pois “quem vem a Vila Nova de Cerveira, além da excelente hospitalidade característica da população, fica agradado com a gastronomia, que de certeza será um cartão de visita futura dessa e de outras pessoas”.
O presidente executivo da APHORT começou por contextualizar a implementação, nos municípios do Alto Minho, de duas ferramentas de valorização das pessoas e dos recursos tendo em vista o crescimento das empresas locais, na área da gastronomia. Por um lado, o ‘Chaves Cerveira’ procurou qualificar os agentes locais para prestar um serviço turístico de qualidade no domínio do atendimento e da informação, de modo a orientar o turista na sua tomada de decisão. Por outro lado, sendo a gastronomia um produto turístico fundamental para o país, e em particular para cada localidade, surgiu o Prove Cerveira. “As pessoas procuram novas experiências gastronómicas, novos sabores, e este prato vem acrescentar alguma coisa aos menus, não colocando em causa a gastronomia tradicional de Vila Nova de Cerveira”, frisou António Condé Pinto, confirmando que Vila Nova de Cerveira foi o primeiro concelho a concluir os dois desafios.
Unânimes no bom exemplo de cooperação público-privada, o presidente da Câmara Municipal e o presidente da APHORT desejaram que esta colaboração se mantenha no quotidiano, e que seja dado um grande valor ao prato que será determinante para o seu sucesso.
O ‘Prove Alto Minho’ desenvolvido pela APHORT e a CIM Alto Minho procura respeitar cinco regras simples: o prato é inspirado nas tradições e produtos locais, combinando a novidade e a tradição; é um prato de todos, sendo a receita final sentida por todos como sua; não há uma receita igual em todos os restaurantes, pois os clientes quando vão a um certo restaurante estão habituados ao toque pessoal do cozinheiro; é um prato para todo o ano, só assim pode ser um símbolo do concelho; e é um prato com valor gastronómico.
A apresentação do Veado à D.Dinis iniciou-se com um momento musical interpretado por duas flautistas da Academia de Música Fernandes Fão, e pela exibição de um filme ilustrativo do prato. Procedeu-se ainda á entrega dos certificados de participação dos 35 agentes locais na formação ‘Chaves Cerveira’ e da entrega de uma recordação a cada um também novidade: um prato em louça com o desenho do Cervo e do rio Minho criado no seio da Fundação Bienal de Vila Nova de Cerveira. Para finalizar, uma degustação do Veado à D.Dinis, acompanhada do vinho cerveirense Casal Videiras, e adoçado com os Cerveirenses.