Passar para o Conteúdo Principal

Bombeiros do Concelho recebem novo equipamento de proteção individual

Bombeiros do concelho recebem novo equipamento de prote  o individual 1 980 2500
2015/02/23

A Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira procedeu, esta tarde, à entrega de 33 novos equipamentos de proteção individual à corporação de bombeiros do Concelho, no âmbito de uma candidatura apresentada pela CIM Alto Minho ao POVT. Executivo compromete-se a adquirir os restantes 10 para servir a totalidade de efetivos.
A cerimónia simbólica contou com a presença do presidente e vice-presidente da Câmara Municipal, Fernando Nogueira e Vitor Costa, respetivamente, do presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Cerveira, Fernando Venade, do comandante António Machado, e de três bombeiros.  
Enaltecendo o meritório trabalho dos bombeiros em prol das populações locais, o autarca cerveirense não tem dúvidas de que a área da proteção civil é uma das que merece grande atenção, em especial a segurança e conforto dos ‘soldados da paz’. Aos presentes, Fernando Nogueira deixou ainda a garantia de avançar com a aquisição dos restantes 10 equipamentos de proteção individual em falta, de forma a abranger todos os efetivos da corporação.
O presidente e comandante dos bombeiros cerveirenses mostraram-se satisfeitos com a entrega deste novo material que melhora as condições de segurança e capacidade de intervenção, confirmando que a distribuição pelos seus usuários será feita ainda no decorrer desta semana.
O equipamento adquirido é composto por capacetes florestais, capuzes de proteção (cogulas), fatos de proteção individual (conjunto de calça e dólmen), luvas e botas. A entrega dos EPI’s vem no seguimento de uma candidatura apresentada pela CIM ao Programa Operacional de Valorização do Território (POVT), com o objetivo de equipar de forma transversal e uniforme 50% do quadro ativo dos corpos de bombeiros profissionais e voluntários do Alto Minho, num universo de 12 corporações de bombeiros com um quadro ativo de mais de 600 efetivos.
De acordo com a CIM Alto Minho, a problemática dos incêndios florestais apresenta uma importância acrescida, uma vez que o distrito de Viana do Castelo alberga um conjunto elevado de espaços naturais classificados na rede fundamental de conservação da natureza. Na última década, em termos médios, o Alto Minho perdeu cerca de 9.500 ha de floresta/ano, tendo as ocorrências superado as 1.500 por ano. Acresce ainda que o Alto Minho é, segundo dados da ESPON - Observatório Europeu em Rede para o Desenvolvimento e Coesão Territorial, uma das áreas, no contexto europeu, com maior risco de futuro aumento dos incêndios florestais em resultado do potencial impacto das alterações climáticas.