Passar para o Conteúdo Principal

IPSS’s reunidas em tertúlia para recordar tradições

Ipss s reunidas em tert lia para recordar tradi  es 1 980 2500
2015/02/03

Cerca de 30 utentes do Lar Maria Luísa e do Centro de Dia de Campos reuniram-se, na sexta-feira, para uma tarde diferente de partilha de experiências de vida, sendo convidados a prestar testemunhos e relatos na primeira pessoa. Integrada no projeto ‘Histórias (Im)prováveis’ da Santa Casa da Misericórdia de Vila Nova de Cerveira, esta primeira sessão contou com a presença da Vereadora da Ação Social, Aurora Viães.
Com uma periodicidade bimensal, esta iniciativa da Misericórdia Cerveirense visa relembrar e valorizar as várias modalidades da memória emocional dos utentes das IPSS’s participantes, determinantes para a saúde mental e para o bem-estar em geral, articulando estas experiências com a comunidade através de um convidado do exterior a servir como elo de ligação e de dinamização.
O tema desta primeira tertúlia centrou-se nas ‘Tradições: Ontem, Hoje e Amanhã’, com a Vereadora da Ação Social a dar o mote para uma conversa bastante animada e repleta de recordações. Aurora Viães mostrou-se satisfeita com a realização destes momentos de interação entre instituições que, não só retiram os utentes da rotina do dia-a-dia, como permitem criar vínculos com outros, a partir do passado para o presente, dando significado ao futuro.
Desde o Cantar as Janeiras, ao compasso Pascal, os bailaricos e namoricos, a espadelada e as desfolhadas, entre outros. Foram muitas as festas de cariz religioso e cultural, ou mais ligadas à gastronomia e aos trabalhos agrícolas, relembradas e comparadas com os dias de hoje. Apesar de salientarem que há tradições que se vão perder no tempo, muitos seniores realçaram que há outras que se manterão porque se vão transformando e adaptando, graças ao papel de escolas, coletividades, autarquia, e comunidade em geral para as preservar através da organização de diversas atividades. 
Estas tertúlias vão decorrer no auditório do Lar Maria Luísa, um espaço diferente, carregado de memória histórica e simbolismo, e que abre portas para receber a comunidade em geral. A próxima tertúlia está agendada para o mês de março, mais direcionada para o tema da Primavera.