Passar para o Conteúdo Principal

Obras do II Simpósio Internacional de Escultura do Miño começam a ganhar forma

Obras do ii simp sio internacional de escultura do mi o come am a ganhar forma cr 1 980 2500
2016/10/07

É ao som da rebarbadora e do martelo pneumático que os blocos de mármore começam a ganhar forma no II Simpósio Internacional de Escultura do Miño. Passados quinze dias do início do evento, o público crescente não fica indiferente a este ‘atelier ao vivo’ que reúne quatro escultores internacionais. Uma iniciativa para conhecer e visitar, em Vila Nova de Cerveira, até 12 de outubro, quarta-feira.

Integrado na cooperação transfronteiriça Cerveira-Tomiño, o II Simpósio Internacional de Escultura do Miño, que arrancou no passado dia 23 de setembro, no Baluarte de Sta Cruz, tem vindo a proporcionar a interação entre artista/ público, atraindo inúmeros turistas e locais. Lee Zih-Cing (TW), Teng Shan-Chi (TW), Fernando Pinto (CO) e Liliya Pobornikovam (BG) são os protagonistas desta iniciativa que, sob a coordenação do artista português Vitor Reis, tem dinamizado a arte fora de portas indo de encontro às populações.

Fernando Nogueira sublinha que este evento é mais uma prova da consolidação do intercâmbio entre os dois concelhos vizinhos e sublinha que é prioridade a dinamização de atividades culturais transfronteiriças, alargando o conceito da ‘Vila das Artes’ ao Concelho de Tomiño, conhecido como ‘Terra de Artistas’. A alcaldesa de Tomiño, Sandra Gonzalez, por sua vez, realça o carácter ‘fora de portas’ que distingue a iniciativa, proporcionando que muitos artistas que desenvolvem os seus trabalhos dentro das paredes dos seus ateliers, possam trazê-los para a rua, de forma a partilhar e interagir com o público, acompanhando a evolução da raiz à obra final.

Com caráter bienal, o Simpósio Internacional de Escultura do Miño integra a primeira agenda cultural conjunta promovida pelas Câmaras de Vila Nova de Cerveira e Tomiño, num total de oito eventos, com realização entre abril e outubro, para um investimento de 100 mil euros, repartido pelas duas autarquias vizinhas.